Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

PIB do agronegócio cresceu 6,15% de janeiro a novembro, divulga CNA

Brasília, 06 - A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou hoje que a capacidade de reação do setor agropecuário no segundo semestre deste ano depende da manutenção do câmbio valorizado, da rolagem satisfatória das dívidas e da recuperação do capital de giro próprio dos produtores rurais. A avaliação consta em nota distribuída pela assessoria de imprensa da CNA, que divulgou o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro em novembro do ano passado.

Agência Estado |

O PIB caiu 0,42%, segundo tendência verificada em outubro, quando a queda foi de 0,88%, informou a CNA. No acumulado do ano passado até novembro, o PIB do setor acumula alta de 6,15%. A pesquisa da CNA foi feita em parceira com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Na avaliação dos técnicos da CNA, a queda nas área das lavouras e a retração no segmento primário da agricultura contribuíram, novamente, para o recuo de 0,75% dentro da porteira do agronegócio, embora no acumulado do ano o setor agrícola ainda registre crescimento de 5,01%. No segmento de insumos, os volumes comercializados de adubos e fertilizantes seguiram em queda, mas foram mantidos os altos níveis de preços alcançados em 2008.

O PIB da pecuária também registrou queda. Apesar de manter taxas positivas, cresceu apenas 0,38% em novembro. Quanto aos insumos da pecuária, as rações registraram perda no ritmo de expansão dos preços, acompanhada por retrações também nas vendas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG