Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

PIB da construção civil cai 6,3% em 2009, mas setor questiona resultado

A atividade da construção civil encolheu 6,3% no ano passado, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A retração sucede um momento de prosperidade no setor, que cresceu 8,2% em 2008. Os empresários da construção civil esperavam um resultado negativo no PIB do setor divulgado pelo IBGE, mas argumentam que os dados foram distorcidos pelo excesso de estoques de material de construção nas construtoras no início do ano e que não refletem o desempenho do setor em 2009. A retração da construção civil ficou acima do PIB nacional, que recuou 0,2% no ano passado.

Redação Economia |

 

A retração do PIB da construção civil nos três primeiros trimestres do ano, provocada pela crise econômica, impulsionou o resultado negativo registrado em 2009. Os dados do IBGE apontaram recuo acima de 8% no setor no primeiro, no segundo e no terceiro trimestre. Nos últimos três meses do ano, a recuperação do setor foi mais forte e o PIB da construção civil subiu 2,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O resultado divulgado pelo IBGE nesta quinta-feira era esperado pelo (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP). O sindicato afirma que o cálculo do IBGE não reflete o resultado da construção civil em 2009. Para o SindusCon-SP, o PIB do setor cresceu 1% no ano passado.

O IBGE mede o nível de atividade do setor com base no consumo de material de construção, que sofreu uma redução em 2009. As construtoras iniciaram o ano passado com níveis elevados de estoques de matéria-prima e reduziram as encomendas com o agravamento da crise econômica no Brasil, afirma o SindusCon-SP. Antes da crise, a atividade do setor estava aquecida e as construtoras mantinham estoques de material de construção por temerem desabastecimento de matéria-prima.

Para 2010, o sindicato espera uma expansão de 8,8% na atividade da construção civil. A retomada dos lançamentos imobiliários, impulsionada pelo programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, deve favorecer esse crescimento. O volume de lançamentos na cidade de São Paulo, que caiu 12,8% em 2009, deve aumentar 10% neste ano, segundo projeções do Sindicato da Habitação (Secovi-SP). As obras de infraestrutura também devem contribuir para a expansão da atividade na construção civil.

Leia mais sobre: PIB

Leia também:


Leia tudo sobre: construtorasconstrução civilpibsecovisinduscon

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG