Amsterdam, 26 - A Philips encerrou o quarto trimestre de 2008 com prejuízo líquido de € 1,5 bilhão (US$ 1,935 bilhão), um resultado bem distante do lucro líquido de € 1,4 bilhão obtido um ano antes e pior do que previam os analistas, que esperavam prejuízo de € 1,2 bilhão. A fabricante holandesa de produtos eletroeletrônicos, como aparelhos de barbear, televisores e equipamentos médicos, anunciou também novos planos de corte de custos, incluindo a demissão de 6 mil funcionários em todo o mundo, e a suspensão de seu programa de recompra de ações.

A companhia atribuiu o resultado negativo a encargos de reestruturação e reduções de valor de mercado, num total de € 1,3 bilhão, mais € 150 milhões com ajustes tributários de final de ano. "O desenvolvimento de nossos resultados trimestrais reflete a velocidade e a ferocidade sem precedentes com as quais a economia se enfraqueceu em 2008", disse o presidente da Philips, Gerard Kleisterlee. "Isso nos impede de olhar o futuro muito distante."

Citando o rápido declínio na demanda dos consumidores, a companhia afirmou que está "priorizando o fluxo de caixa, quando necessário à custa do Ebitda", e que vai "acelerar os programas de reestruturação". O faturamento no quarto trimestre foi de € 7,6 bilhões, abaixo dos € 8,3 bilhões de um ano antes, com a diminuição da demanda em todo seu portfólio de produtos. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) caiu de € 871 milhões para € 141 milhões na mesma comparação. As informações são da Dow Jones.

(Hélio Barboza)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.