Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Philips cortará 1.600 postos de trabalho

A empresa de produtos eletro-eletrônicos holandesa Philips suprimirá cerca de 5% dos 32.000 empregos do seu setor médico, ou seja, 1.600 postos de trabalho, anunciou neste sábado um porta-voz do grupo à AFP.

AFP |

"Na divisão médica foram anunciadas recentemente as linhas de um programa para otimizar" recursos, disse à AFP Arent Jan Hesselink, porta-voz da Philips.

"Nesse setor, por volta de 5% de todos os empregos deverão desaparecer, lamentavelmente. Nessa divisão há 32.000 empregos, ou seja, desaparecerão cerca de 1.600", acrescentou.

"Queremos tomar medidas que nos permitam, em tempos de grandes cortes de despesas, manter nossas margens de lucro em certo nível e inclusive aumentá-las onde for possível", explicou.

A maioria dos funcionários da divisão médica da Philips trabalha nos Estados Unidos, mas "isso não quer dizer que todos os postos serão suprimidos onde trabalham mais pessoas", esclareceu Hesselink.

axr/dm

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG