Tamanho do texto

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã de hoje, a Operação Lama, com o objetivo de desarticular um esquema fraudulento contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Araxá, Minas Gerais. A estimativa é de que a fraude poderá atingir um rombo de R$ 15 milhões aos cofres públicos.

A operação contou com a participação de 23 servidores entre policiais federais e servidores do Ministério da Previdência Social e foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara da Justiça Federal em Uberaba (MG).

As buscas ocorreram nas residências dos envolvidos, sendo um destes uma servidora do INSS em Araxá, e em um escritório de contabilidade.

O esquema montado consistia basicamente na inserção de vínculos trabalhistas fictícios, suficiente para a concessão da aposentadoria por tempo de contribuição.

As investigações tiveram início há cerca de nove meses, a partir de informações trazidas à Polícia Federal pelo próprio Ministério da Previdência Social. Há indícios de que mais de 100 benefícios tenham sido fraudados, porém, este número deve aumentar, pois, há cerca de 350 procedimentos de concessão sob auditoria.

Leia mais sobre INSS