Vídeo - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

PF prende 13 por fraudes fiscais na Casa Vídeo

Treze pessoas foram presas durante a operação Negócio da China, realizada hoje em conjunto pela Polícia Federal, Receita Federal, Ministério Público Federal e Justiça Federal, para investigar irregularidades nas operações da rede varejista Casa & Vídeo. Apenas um dos mandatos de prisão não foi cumprido, porque o procurado está foragido.

Agência Estado |

De acordo com o superintendente regional da Polícia Federal no Rio, Valdinho Jacinto Caetano, os presos serão indiciados nos crimes de sonegação fiscal, evasão de divisas, descaminho (contrabando), lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. "Foram dois anos de investigação. Acreditamos que neste período tenham sido sonegados cerca de R$ 100 milhões", disse ele, ressaltando que "o esquema era muito sofisticado e só pode ser descoberto com uma operação conjunta das autoridades federais".

Entre os presos estão Luigi Fernando Milone e Atílio Milone, identificados como sócios da rede varejista. Também entre os detidos, está Samuel Gorberg, um dos sócios da importadora Asian Center. De acordo com a PF, o esquema tinha início na importação de produtos chineses que entravam no País com preços subfaturados. A diferença entre o preço real e o de entrada no Brasil era pago diretamente e de maneira ilegal aos fornecedores da China. No Brasil, estes importadores, que operavam como intermediários, repassavam estes produtos à Casa & Vídeo.

Ainda de acordo com as investigações, os recursos utilizados nestas transações eram provenientes do paraíso fiscal das Ilhas Virgens britânicas. Também lá estariam sediadas tanto importadoras quanto empresas ligadas à Casa & Vídeo. No total, mais de 50 empresas estão envolvidas no esquema.

Caetano também disse que foi apurada a emissão de notas fiscais frias que eram utilizadas pela Casa & Vídeo para o abatimento do Imposto de Renda. Os imóveis utilizados pela rede não estão em nome de pessoas ou endereços ligados à empresa, que deve R$ 40 milhões à Previdência Social de seus empregados.

Na operação, foram apreendidos oito carros blindados e oitenta carretas de produtos.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG