Quito, 8 ago (EFE).- A empresa hispano-argentina Repsol-YPF anunciou nesta sexta-feira sua decisão de negociar com o Governo do Equador um contrato de prestação de serviços, que mudaria o atual convênio de participação na exploração de petróleo equatoriano.

O acordo foi comunicado pelo ministro equatoriano de Minas e Petróleos, Galo Chiriboga, e o espanhol Nemecio Fernández, diretor mundial de Repsol-YPF.

Também foi anunciado que, após o acordo, a companhia estrangeira desistiria de levar adiante um processo apresentado contra o Equador perante o Centro Internacional de Regra de Diferenças Relativas a Investimentos (Ciadi).

Fernández se reuniu hoje com Chiriboga no Palácio de Carondelet (sede do Governo), com a presença do chefe do Estado equatoriano, Rafael Correa.

Atualmente a companhia petrolífera tem um contrato de participação, na qual são repartidas porcentagens da extração de petróleo, modalidade que o Governo equatoriano tenta mudar, por considerar que o modelo de prestação de serviços é mais rentável para o Estado. EFE fa/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.