Nova York, 23 jul (EFE).- Os contratos para setembro do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve), os de referência nos Estados Unidos, fecharam hoje com uma queda de US$ 3,98 (3%) em Nova York, cotados a US$ 124,44 o barril (159 litros).

Com a nova desvalorização, atribuída, em parte, ao medo de que a desaceleração econômica faça diminuir a demanda por petróleo e seus derivados, o WTI atingiu nesta quarta-feira sua menor cotação desde 4 de junho.

Outros fatores que contribuíram para a queda da commodity foram o fortalecimento do dólar em relação a outras divisas e o fato de que as instalações petrolíferas no Golfo do México acabaram não atingidas pela tempestade tropical "Dolly", que atualmente é um furacão de nível um.

Além disso, o Departamento de Energia dos Estados Unidos anunciou que, na semana passada, as reservas de petróleo caíram menos que o esperado, em 1,6 milhão de barris, para 295,3 milhões.

Os estoques da gasolina também aumentaram mais que o previsto, em 2,9 de barris (+1,4%), para 217,1 milhões.

Esse dado fez os contratos da gasolina para agosto caírem US$ 0,11, para US$ 3,03 o galão (3,78 litros).

Por sua vez, as reservas de destilados (que incluem o gasóleo de calefação e o diesel) aumentaram em 2,4 milhões de barris - mais do que o esperado -, para 128,1 milhões.

O crescimento nos estoques fez o preço dos contratos do gasóleo de calefação para entrega em agosto recuarem US$ 0,12, para US$ 3,55 o galão.

Quanto ao gás natural, os contratos para agosto encerraram o dia negociados a US$ 9,78 por mil pés cúbicos, depois de terem caído US$ 0,28. EFE mgl/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.