Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo volta a subir em Nova York devido a rumores sobre corte de produção

Os preços do petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira devido a rumores segundo os quais os grandes produtores vão reduzir sua oferta.

AFP |

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de 'light sweet' para entrega em janeiro fechou em 43,52 dólares, um aumento de 1,45 dólar em relação ao fechamento de terça-feira.

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte para entrega em janeiro fechou em 42,40 dólares, um aumento de 87 centavos em relação ao fechamento da véspera.

"Os preços subiram devido a rumores de um corte da produção da Arábia Saudita. A idéia é que um corte de produção da Opep vai puxar a oferta para baixo", explicou Bart Melek, da BMO Capital Markets.

O mercado está sendo agitado pelos rumores a uma semana da próxima reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), em 17 de dezembro na Argélia.

Para alguns analistas, a Opep deverá reduzir significativamente sua produção.

Além disso, a Rússia, outro grande produtor de petróleo mas que não pertence ao cartel, deu a entender nesta quarta-feira que pode diminuir sua produção junto com a Opep para provocar um aumento dos preços.

O ministro russo da Energia, Serguei Shmatko, disse ter conversado por telefone com o presidente da Opep, Chakib Khelil, e destacou que a Rússia apresentará suas propostas antes do dia 17 de dezembro.

Depois destes anúncios, os preços chegaram a 45,27 dólares em Londres e a 46,17 dólares em Nova York, antes de caírem.

No entanto, os investidores também não descartaram a publicação do relatório semanal do Departamento americano da Energia, que mostrou um forte aumento das reservas de produtos derivados do petróleo, sobretudo a gasolina e os produtos destilados.

"Isso terá como conseqüência uma queda dos preços do petróleo e das margens dos refinadores", comentou Thierry Lefrançois, da Natixis.

mla/yw

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG