Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo volta a fechar em alta com novo contrato de referência

Os preços do petróleo encerraram a quarta-feira em alta, reduzindo a brecha entre o contrato de referência e os contratos seguintes, que vem causando distorções no mercado há vários dias.

AFP |

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em março, novo contrato de referência, fechou cotado a 43,55 dólares, uma alta de 2,71 dólares em relação a terça-feira.

Em Londres, o barril de Brent do mar do Norte com o mesmo vencimento ganhou 1,40 dólare, terminando o dia negociado a 45,05 dólares.

"A defasagem de preços havia se tornado insustentável", estimou John Kilduff, da MF Global.

Na terça-feira, após cair a 32,70 dólares, muito perto de sua cotação mais baixa em quatro anos, registrada em meados de dezembro (32,60 dólares), o contrato de fevereiro finalmente terminou com alta de mais de dois dólares, a 38 dólares - longe ainda, no entanto, dos preços vigentes para os contratos a prazo mais longo.

As distorções do mercado se devem principalmente à saturação do depósito de Cushing (Oklohama, sul), onde os compradores americanos devem armazenar quando expirarem os contratos a futuro. Diante da impossibilidade de guardar o produto, os operadores se viam obrigados a liquidar o petróleo que recebiam.

Os analistas se preocupam com a crescente desfasagem, que pressionava os preços de fevereiro para baixo com uma brecha recorde entre os vencimentos do começo da curva e os seguintes.

A passagem para o contrato para entrega em março reduziu essa brecha, no apenas com os contratos seguintes (abril fechou a 45,60 dólares, dezembro a 53,66 dólares), mas também com os preços do Brent em Londres, por exemplo.

mla/ap

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG