Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo vira e cai, após dados sobre estoques nos EUA

Os contratos futuros de petróleo, negociados no mercado internacional, devolveram os ganhos iniciais apresentados hoje e passaram para o terreno negativo, tanto em Londres quanto em Nova York, depois do relatório do Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE) ter apontado um declínio abaixo do esperado nos estoques comerciais americanos. Além disso, os participantes do mercado viram os números do relatório de estoques como um dado defasado.

Agência Estado |

Hoje, o DOE informou que os estoques de petróleo bruto caíram em 1,5 milhão de barris na semana encerrada na última sexta-feira (dia 19), de uma expectativa de declínio de 1,9 milhão de barris dos analistas. Já os estoques de gasolina recuaram 5,9 milhões de barri, para 178,7 milhões, ante expectativa de baixa de 3,7 milhões de barris. A taxa de ocupação das refinarias estava em 66,7% na semana passada, a mais baixa desde novembro de 1990 e 10,7 pontos porcentuais abaixo da taxa registrada na semana anterior a passagem do furacão Ike - que foi o segundo maior a atingir a costa do Golfo do México este mês.

Os mais recentes relatórios indicam que as refinarias da costa do Golfo do México estão começando a retomar suas atividades. "É como se este relatório fosse notícia velha e as pessoas já estivessem vendo isso como passado", disse Tom Bentz, broker e analista do BNP Paribas Commodity Derivatives em Nova York.

Às 14h50 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em novembro caía 0,5% a US$ 106,08 o barril, na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês. No mesmo horário, em Londres, o contrato do petróleo tipo Brent com mesmo vencimento recuava 0,23% a US$ 102,84 o barril. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG