Tamanho do texto

Os preços do petróleo vão continuar subindo em razão da queda do dólar, afirmou o presidente da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), Chakib Khelil, neste domingo, em entrevista ao jornal independente Argélia News.

"Os preços do petróleo vão subir mais nas próximas semanas. Temos que seguir a evolução do dólar, porque uma baixa de 1% do dólar significa 4 dólares a mais nos preços do petróleo", disse Khelil, ministro argelino de Minas e Energia.

"Como países produtores acreditamos que a oferta do petróleo é suficiente atualmente, que este equilíbrio da oferta é do interesse de todos e que não podemos contrariá-lo, porque a alta dos preços do petróleo não é do interesse de ninguém", destacou.

Khelil falou também dos efeitos geopolíticos sobre os preços do petróleo, através principalmente da crise entre o Irã e os ocidentais sobre o programa nuclear iraniano, e rechaçou a tense segundo a qual os países do quartel não incentivam a pesquisa para aumentar sua produção e assim fazer os preços caírem.

"Acho que 60% da alta dos preços do petróleo se devem à queda do dólar e aos problemas geopolíticos e que 40% se devem à introdução do bioetanol no mercado", considerou.

"Afirmo que todos os países da Opep são favoráveis às novas descobertas, mas o fato é que o embargo que havia sido imposto à Líbia inviabilizou o aumento dos investimentos nesse país, como o embargo imposto atualmente ao Irã mina os investimentos lá", continuou.

"Os EUA ameaçam com sanções econômicas severas todos os que se atreverem a investir no Irã. Além disso, a guerra no Iraque faz com que o investimento seja fraco. Nenhum país da Opep pode investir nesses países interditados", disse.

bur/jhd/lm