Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo Texas sobe e fecha acima de US$ 120

Nova York, 7 ago (EFE) - O barril de Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) subiu hoje 1,2% e recuperou o nível de US$ 120 em Nova York, devido, em parte, a uma maior preocupação com a relação entre oferta e demanda após o ataque a um oleoduto na Turquia.

EFE |

Ao fim do pregão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos de WTI para entrega em setembro somaram US$ 1,44 ao preço anterior, até US$ 120,02 o barril (159 litros).

A nova alta do preço do petróleo ocorreu depois que o grupo armado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) assumiu a autoria de uma explosão que afetou, na terça-feira, o oleoduto Baku-Tbilisi-Ceyhan (BTC), na província turca de Erzincan, e que ocasionou um incêndio que ainda continuava hoje.

O ataque causou a interrupção da transposição de petróleo do mar Cáspio ao Mediterrâneo, em um conduto que é considerado o segundo maior do mundo e pelo qual são enviados mais de 800 mil barris diários de petróleo.

Os contratos de gasolina para entrega em setembro terminaram a US$ 3,0027 o galão (3,78 litros), após somar US$ 0,05 ao valor de quarta-feira.

Os contratos de gasóleo de calefação para esse mesmo mês registraram pouca variação em relação ao pregão anterior e fecharam a US$ 3,2336 o galão.

Já o gás natural para setembro ficou US$ 0,20 mais barato, até US$ 8,57 por mil pés cúbicos.

Os dados de gás em reserva divulgados hoje pelo Departamento de Energia americano refletiram um aumento durante na última semana similar ao esperado pelo mercado, o que favoreceu que o preço do combustível se movimentasse em baixa.

As reservas de gás natural aumentaram em 56 bilhões de pés cúbicos e o total, de 2,5 trilhões, é 12,3% inferior ao volume do ano passado.

Os dados divulgados pelo departamento no dia anterior, relativos a reservas de petróleo, gasolina e destilados, também influíram em que os preços tivessem variação negativa na quarta-feira, embora as quedas tenham sido mais moderadas que nos dois primeiros pregões da semana.

As reservas de petróleo aumentaram em 1,7 milhão de barris na semana passada e se situaram em 296,9 milhões ou 11,8% abaixo do nível do ano passado na mesma época.

As reservas de gasolina desceram em 4,4 milhões de barris e ficaram em um total de 209,2 milhões, 2% a mais que há um ano.

As reservas de destilados subiram em 2,8 milhões de barris e ficaram em 133,3 milhões ou 2,3% acima do nível de há um ano.

O relatório do departamento revelou ainda que a demanda de combustíveis nos Estados Unidos se mantém abaixo dos números do ano passado e o volume enviado ao mercado nas últimas quatro semanas foi de uma média de 20,1 milhões de barris, 2,6% a menos que no mesmo período de 2007.

A demanda específica de gasolina nesse mesmo período foi de uma média de 9,4 milhões de barris diários ou 2,3% inferior à do ano passado. EFE vm/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG