Nova York, 4 ago (EFE) - O preço do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) baixou hoje mais de US$ 3 em Nova York e chegou a se situar por alguns momentos a menos de US$ 120, mesmo com uma tempestade no Golfo do México que poderia se transformar em furacão.

Ao finalizar do pregão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos de WTI para entrega em setembro retrocederam em US$ 3,69 ou 3% seu preço anterior e terminaram a US$ 121,41 o barril (159 litros).

O barril de petróleo WTI chegou a ser negociado a US$ 119,50, algo que não ocorria desde o começo de maio.

Os contratos de gasolina para setembro diminuíram em torno de US$ 0,08 em relação ao preço anterior e terminaram a US$ 3,0002 por galão (3,78 litros).

O gasóleo de calefação para esse mês finalizou a US$ 3,3501 o galão, após cair também US$ 0,08.

Os contratos de gás natural para setembro ficaram a US$ 8,72 por mil pés cúbicos, US$ 0,66 a menos que no dia anterior.

O preço do WTI mostrou hoje um comportamento muito volátil desde os inícios do pregão, mas se afiançou a tendência de baixa no meio do pregão.

Os operadores nova-iorquinos aguardam a evolução de "Edouard", que poderia se transformar em um furacão de categoria um nas próximas horas e se encaminha em direção às costas de Texas e Louisiana.

Ao mercado chegaram também notícias de interrupções no tráfego de navios petroleiros pelo Canal de Houston, em torno do qual se localizam importantes refinarias, como medida cautelar perante a aproximação da tempestade.

Os analistas destacam há dias que a desaceleração da atividade econômica nos Estados Unidos e os altos preços dos combustíveis na venda ao público causaram uma redução significativa na demanda de gasolina e de outros produtos petrolíferos.

Os operadores também não perdem de vista outros assuntos, como a instabilidade na Nigéria ou a evolução da polêmica entre a comunidade internacional e o Irã por causa das atividades nucleares do país. EFE vm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.