Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo tem forte alta com Bolsas e cortes da Opep

Os preços do petróleo operam em alta, com sinais de que os cortes de produção anunciados recentemente pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) estão sendo aplicados. O movimento de alta no mercado de ações também dá impulso ao produto.

Agência Estado |

Às 13h40 (de Brasília), os contratos futuros de petróleo com entrega do produto em dezembro negociados na Bolsa Mercantil de Nova York subiam US$ 3,90, ou 6,1%, para US$ 67,81 o barril. Em Londres, o petróleo tipo Brent para dezembro avançava US$ 3,72, ou 6,15%, para US$ 64,20 o barril.

Em setembro, os membros da Opep se comprometeram a cumprir as cotas de produção estipuladas, o que resultaria na prática numa diminuição do número de barris disponíveis no mercado mundial. No mês seguinte, o declínio acentuado nos preços da matéria-prima levou o cartel a diminuir o teto da produção em 1,5 milhão de barris por dia, decisão que entraria em vigor a partir de 1º de novembro.

Os efeitos da primeira decisão começaram a se materializar em outubro, segundo uma pesquisa realizada pela Dow Jones. A produção diária da Opep caiu 90 mil barris por dia em comparação a setembro, para 32,050 milhões de barris por dia. A produção dos 12 membros do grupo que possuem cotas de produção recuou 150 mil barris por dia, ou 0,5%, para 29,800 milhões de barris por dia na mesma base de comparação.

"Parece que os membros da Opep estão aderindo aos cortes", disse Timothy Jennings, presidente da corretora Vantage Trading em Nova York. "Isso funciona como uma base" para que os preços subam.

Operadores também mencionaram um relatório da Reuters que apontava redução significativa na produção da Arábia Saudita para alguns dos principais clientes. Uma fonte citada pela agência de notícias estimou que as exportações sauditas estariam cerca de 900 mil barris por dia abaixo dos níveis registrados em agosto.

Na Ásia, refinarias de petróleo e uma grande companhia petrolífera disseram à Dow Jones que ainda não receberam nenhuma notificação formal da Arábia Saudita a respeito de mudanças na oferta para a região.

O petróleo também segue o movimento de alta dos mercados de ações da Ásia e da Europa, que se tornaram um indicador referencial sobre o sentimento econômico para os operadores preocupados com o vigor da demanda mundial. Nos EUA, as ações operam em alta em meio ao dia de eleição presidencial do país. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG