Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo supera US$ 50 com questão do gás da Rússia

Os contratos futuros de petróleo superaram a marca de US$ 50 o barril nesta manhã, impulsionados pela visão de que a redução no fluxo de gás natural da Rússia para a Europa pode aumentar a demanda por derivados de petróleo para aquecimento e geração de energia. O petróleo leve (tipo WTI) no pregão eletrônico da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) alcançou US$ 50,47 na máxima até as 9h50, o maior nível desde 15 de dezembro, enquanto o petróleo Brent atingiu US$ 51,86.

Agência Estado |

Às 9h55 (de Brasília), o petróleo WTI subia 2,77%, a US$ 50,16 por barril. Na plataforma ICE, o Brent avançava 4,01%, a US$ 51,61 o barril.

Países do sul e leste europeus viram cortes profundos nas importações de gás natural da Rússia hoje, depois que a empresa de energia OAO Gazprom reduziu a oferta que transita pela Ucrânia destinada para a Europa, em meio à disputa entre Rússia e Ucrânia.

"O fluxo de gás para o sul europeu está aparentemente piorando e uma solução precisa ser rapidamente encontrada, caso contrário veremos um impacto no petróleo, pois a perda de oferta de gás natural terá que ser substituída por óleo combustível, óleo para aquecimento e nafta", disse Olivier Jakob, diretor-gerente da consultoria suíça Petromatrix. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG