Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo sofre sua nona queda consecutiva em Nova York

Os preços do petróleo caíram novamente nesta quarta-feira em Nova York, pela nona sessão consecutiva, acentuando as perdas no final do pregão na véspera do Natal, após o anúncio de um aumento dos estoques de gasolina e derivados nos Estados Unidos.

AFP |

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do West Texas Intermediate ("light sweet crude") para entrega em fevereiro fechou a 35,35 dólares, em queda de 3,63 dólares em relação à terça-feira.

O barril do Brent negociado em Londres caiu a 36,20 dólares, seu menor valor desde 13 de julho de 2004.

"O mercado continuará pressionando os preços para baixo até que algo concreto o detenha, como uma escassez física de petróleo", estimou Ellis Eckland, analista independente.

Os preços do petróleo abriram em clara baixa e mantiveram esta tendência ao longo da sessão, mas a queda foi acentuada no final, apesar da certa estabilidade nas reservas semanais nos Estados Unidos, segundo Eckland.

Os estoques de gasolina subiram em 3,3 milhões de barris, a 207,3 mb, superando a alta esperada de um milhão de barris.

As reservas de produtos destilados (diesel e combustível de calefação) aumentaram em 1,8 milhão de barris, alcançando 135,3 mb, quando os analistas previam a estabilidade.

Já as reservas de petróleo caíram em 3,1 milhões de barris, a 318,2 mb, na semana concluída em 19 de dezembro, o que surpreendeu os analistas, que previam uma alta de 200 mil barris.

Mas os números do consumo das últimas quatro semanas revelam uma queda de 4,2% em relação ao mesmo período do ano passado, confirmando a queda livre na demanda.

O consumo de gasolina caiu 2,7% e o de produtos destilados, 5,1%.

mla/LR

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG