Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo sobe mais de 7% com tensão geopolítica

Os contratos futuros de petróleo, negociados no mercado internacional, operam em forte alta hoje tanto em Londres quanto em Nova York, impulsionados pelas preocupações com o aumento da tensão no Oriente Médio e pela expectativa de que mais membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) irão anunciar cortes no fornecimento da matéria-prima (commodity).

Agência Estado |

 

A decisão dos Emirados Árabes Unidos tomada na última quinta-feira (dia 25) de reduzir os embarques em fevereiro, a primeira anunciada por um membro da Opep para esse mês desde a mais recente promessa do cartel de sustentar o mercado, sugere que a Opep deverá adotar uma postura mais séria com relação ao corte da produção, na opinião do analista Peter Beutel, da Cameron Hanover.

Para o analista Edward Meir, da MF Global, embora a tensão geopolítica possa manter os preços em alta por enquanto, "suspeitamos que as cotações vão acabar recuando diante da persistente barreira dos indicadores macroeconômicos ruins".

Operadores comentaram também que a debilidade do dólar frente ao euro e ao iene e o baixo volume de negócios ajudam a aumentar a volatilidade no mercado de petróleo.

Às 9h02 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em fevereiro de 2009 avançava 7,48%, a US$ 40,52 o barril na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex). Em Londres, o contrato futuro do petróleo tipo Brent com mesmo vencimento subia 7,58% a US$ 41,28 o barril.

Leia mais sobre petróleo

Leia tudo sobre: petroleo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG