Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo sobe mais de 7% com pacote da China

Os contratos futuros de petróleo disparam mais de 7% nos mercados internacionais, com os investidores reagindo positivamente ao pacote de estímulo econômico de US$ 586 bilhões da China. A expectativa é de que os planos da China de investir em projetos de infra-estrutura nos próximos dois anos dêem suporte aos preços das matérias-primas (commodities).

Agência Estado |

Às 11h19 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em dezembro subia 7,11% a US$ 65,38 o barril, no pregão eletrônico da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex). Em Londres, na plataforma ICE, o contrato do petróleo tipo Brent com mesmo vencimento ganhava 7,67%, a US$ 61,75 o barril.

"A mensagem é clara. A China percebeu que precisa aumentar a marcha", comentou Robert Laughlin, analista da MF Global. Contudo, parte dos ganhos registrados devido ao pacote de estímulo chinês "pode ser revertida ao longo do dia, uma vez que a realidade é que a demanda por petróleo no curto prazo continua diminuindo diariamente".

Na semana passada, os preços do petróleo perderam cerca de 10% de seu valor. Segundo participantes do mercado, a tendência de queda ainda predomina e qualquer alta pode ser eliminada com movimentos para baixo bem maiores. "É difícil ver algo invertendo esse mercado de forma sustentada neste momento", disse Clive Lambert, analista da FuturesTechs.

Quando o petróleo caiu abaixo da máxima de US$ 145 por barril, em meados de julho, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) anunciou um corte de produção de 1,5 milhão de barris por dia, em outubro. Hoje, o ministro do Petróleo do Irã, Gholam Hossein Nozari, disse que a Opep poderá realizar uma reunião extraordinária antes do encontro agendado para dezembro, na Argélia, se os preços mantiverem a trajetória de queda. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG