Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo sobe com sinal de redução na oferta da Arábia

Os preços dos contratos futuros do petróleo estão em alta, impulsionados pelo avanço no mercado de ações europeu e por sinais de que a Arábia Saudita diminuirá o fornecimento da commodity para alguns consumidores asiáticos a partir de janeiro, segundo corretores. Às 11h23 (de Brasília), o contrato do petróleo com vencimento em janeiro negociado na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) subia US$ 2,88, ou 7,06%, para US$ 43,69 o barril.

Agência Estado |

Em Londres, o contrato do petróleo tipo Brent para janeiro avançava US$ 2,93, ou 7,37%, para US$ 42,67 o barril.

"A novidade é a notícia de que a Arábia Saudita diminuirá de 5% a 10% o fornecimento para algumas refinarias asiáticas", disse Olivier Jakob, diretor de gerenciamento da consultoria suíça Petromatrix. Três refinarias asiáticas afirmaram ter sido notificadas pela Saudi Arabian Oil - a estatal petrolífera da Arábia Saudita - sobre uma redução de 7% a 10% no fornecimento de petróleo contratado para janeiro, notícia que deu suporte aos preços da commodity.

Segundo Helen Henton, diretora de pesquisas de commodities da Standard Chartered em Londres, "um corte de 10% é bastante significativo. A Arábia Saudita ficou bastante quieta nos últimos meses e o fato de eles tomarem ações tangíveis é positivo para os preços".

Outro fator que pode incentivar os preços é a expectativa dos participantes do mercado sobre o anúncio de um novo corte de produção pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) no dia 17 de dezembro, data em que está agendada a próxima reunião do cartel. O presidente da Opep, Chakib Khelil, disse no fim de semana que há um consenso entre os 14 países do grupo "para a redução significativa dos níveis da produção", segundo informações da agência de notícias Associated Press. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG