Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo sobe com cortes da Opep e PIB dos EUA

Os contratos futuros do petróleo operam em alta, impulsionados pelos cortes de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e recebendo suporte adicional de um declínio menor do que o previsto no PIB dos EUA no quarto trimestre do ano passado. Às 12h25 (de Brasília), os contratos do petróleo com vencimento em março negociados na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) subiam US$ 1,52, ou 3,67%, para US$ 42,96 o barril.

Agência Estado |

Em Londres, os contratos do petróleo tipo Brent avançavam US$ 1,84, ou 4,05%, para US$ 47,24 o barril.

Dados divulgados mais cedo mostraram que o PIB norte-americano no quarto trimestre caiu 3,8%, menos que a queda de 5,5% esperada pelos analistas, após uma queda de 0,5% no PIB do terceiro trimestre.

Entre as notícias sobre a Opep que deram suporte ao mercado, a consultoria Oil Movements, que monitora os movimentos de navios petroleiros, disse que as exportações do cartel, excluindo Angola e Equador, devem cair para 23,55 milhões de barris por dia, de 23,71 milhões de barris por dia no mês encerrado em 17 de janeiro.

Além disso, a Abu Dhabi National Oil, estatal petrolífera dos Emirados Árabes, anunciou na quinta-feira que reduzirá o fornecimento de petróleo em março entre 10% e 15%.

A greve de funcionários de refinarias do Reino Unido em protesto contra a contratação de estrangeiros teve pouco impacto sobre os preços, mas os participantes do mercado continuam acompanhando a situação e afirmaram que, se os protestos continuarem, podem agravar a suspensão não planejada das operações, fator que contribuiria para o declínio nos preços. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG