Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo sobe 3,75% com baixa de estoques da gasolina

O petróleo se recuperou e fechou em alta em Londres e Nova York, impulsionado pelo inesperado declínio nos estoques comerciais norte-americanos de gasolina, que colocou em evidência a elasticidade da demanda nos EUA. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), os contratos futuros de petróleo com entrega em setembro subiram US$ 4,58, ou 3,75%, e fecharam a US$ 126,77 por barril.

Agência Estado |

Incluindo as transações do sistema eletrônico Globex, a mínima foi de US$ 120,80 e a máxima de US$ 127,39. Em Londres, no sistema eletrônico da Bolsa Intercontinental, os contratos de petróleo Brent para setembro avançaram US$ 4,39, ou 3,58%, e fecharam a US$ 127,10 por barril. A mínima foi de US$ 121,42 e a máxima de US$ 127,61.

Os ganhos de hoje marcaram uma pausa na espiral de baixa da matéria-prima (commodity), que levou a uma queda acumulada de 16% dos preços, ou mais de US$ 23,00 por barril, em comparação com o fechamento recorde de US$ 145,29 por barril alcançado em 3 de julho.

A virada dos preços foi desencadeada pelo relatório semanal dos estoques comerciais dos EUA. O Departamento de Energia informou um inesperado declínio de 3,5 milhões de barris nos estoques de gasolina na semana passada, contra as expectativas de um aumento de 200 mil barris dos analistas.

Os estoques de petróleo bruto aumentaram em 100 mil barris, contra a previsão de declínio de 1,1 milhão de barris dos economistas. Os estoques de destilados - que incluem diesel e óleo para aquecimento - aumentaram em 2,4 milhões de barris, bem acima das expectativas de crescimento de 1,8 milhão de barris. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: petroleo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG