Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo recua em Nova York; mercado aguarda Opep

Os preços do petróleo estão em queda no mercado futuro em Nova York, acompanhando o movimento das bolsas européias, com o mercado preocupado sobre o equilíbrio entre a produção mundial e a demanda pela commodity e na expectativa de qual será o desfecho da reunião de emergência da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) amanhã. Às 11h56 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo com vencimento em janeiro negociado na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) caía US$ 0,52, ou 0,96%, para US$ 53,92 o barril.

Agência Estado |

Em Londres, o contrato do petróleo tipo Brent para janeiro avançava US$ 0,19, ou 0,36%, para US$ 53,32 o barril.

De acordo com o diretor da consultoria suíça Petromatrix, Olivier Jakob, "a Opep fez um ótimo trabalho em não deixar o mercado precificar a conclusão da reunião antes de ela ser realizada. Eles minimizaram o desfecho do encontro e adiaram a expectativa de corte para dezembro, mas o tamanho do aumento dos estoques nos EUA dá margem para uma potencial surpresa".

Durante a semana, os ministros da Opep fizeram declarações diferentes sobre a possibilidade de anunciar um corte na produção neste final de semana. Os ministros de Petróleo do Irã, Gholam Hossein Nozari, e do Catar, Abdullah bin Hamad Al-Attiyah, sugeriram que a decisão seria adiada para a reunião oficial do grupo, marcada para 17 de dezembro. Por outro lado, o ministro de Petróleo da Nigéria, Odein Ajumogobia, sugeriu que seu país apoiaria uma medida mais imediata caso houvesse consenso entre os membros do cartel.

Diante do impasse, operadores optaram por manter a cautela. "Eu teria muito cuidado em assumir posições vendidas (que apostam na baixa) a descoberto neste mercado. Há definitivamente menos risco de queda hoje", disse um corretor de petróleo em Londres, acrescentando que a Opep pode surpreender o mercado e reverter a tendência de queda nos preços anunciando um corte neste sábado.

Para o analista da Sucden Research, Nimit Khamar, "caso a Opep não reduza a produção, poderemos ver os preços no mercado de petróleo caírem para abaixo de US$ 50, testando mais uma vez as mínimas em meio ao sentimento fraco e às perspectivas de deterioração na demanda".

As principais bolsas européias operam em queda, com realização de lucros. O volume de negociações de petróleo hoje deve permanecer baixo, já que muitos corretores estão fora do mercado em decorrência do feriado de Ação de Graças nos EUA. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG