Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo recua com temor de fraqueza econômica

Os contratos futuros do petróleo encerraram em baixa, acompanhando o movimento das bolsas norte-americanas em meio à perspectiva de enfraquecimento na economia. (O petróleo) está apenas observando o mercado de ações, disse Mark Waggoner, presidente da Excel Futures.

Agência Estado |

O mercado de ações dos EUA reflete os temores crescentes de que a série de pacotes de resgate e de planos de estímulo não conseguirá evitar um desaquecimento acentuado na economia. O índice Dow Jones passou parte do dia oscilando perto do menor nível em seis anos.

O contrato do petróleo para março negociado na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) perdeu US$ 0,31, ou 0,89%, para US$ 34,62 o barril. Em Londres, o contrato do petróleo tipo Brent para abril recuou US$ 1,48, ou 3,6%, para US$ 39,55 o barril.

A diferença entre os contratos do petróleo para março e para abril da Nymex diminuiu para US$ 2,79, de US$ 8,19 em 12 de fevereiro. O contrato do petróleo para março negociado na Nymex expira na sexta-feira e, nos últimos meses, o vencimento dos contratos tem provocado grandes mudanças no diferencial de preços.

Os operadores não sabem avaliar até que ponto os estoques de petróleo estão pressionando a capacidade de armazenagem, principalmente na cidade de Cushing, nos EUA, um dos principais pontos de entrega do petróleo negociado na Nymex. Os estoques em Cushing atingiram recorde de 34,9 milhões de barris na semana passada.

Os preços do petróleo caíram mais de 75% desde julho do ano passado, quanto atingiram recorde, em meio ao enfraquecimento da economia mundial e da demanda pelo produto.

Mais cedo, o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) divulgou uma estimativa pessimista que reforça a perspectiva de que a fraqueza deve continuar. O órgão estima uma contração de 0,5% a 1,3% na economia dos EUA em 2009. Em outubro do ano passado, a previsão oscilava entre uma contração de 0,2% e uma expansão de 1,1%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG