Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo recua após dado de emprego nos EUA

Os contratos futuros de petróleo abandonaram os ganhos registrados mais cedo e passaram a operar em queda em Nova York. A divulgação de um relatório ruim sobre o mercado de trabalho norte-americano e a expectativa de aumento dos estoques da commodity na semana passada se sobrepuseram ao efeito altista da tensão no Oriente Médio e do conflito entre Rússia e Ucrânia sobre o gás.

Agência Estado |

Às 12h52 (de Brasília), o contrato de petróleo para fevereiro operava em baixa de 1,91%, a US$ 47,65 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex).

Numa prévia do payroll, que será anunciado na sexta-feira, a pesquisa de emprego da ADP/Macroeconomic Advisers mostrou corte de 693 mil vagas de trabalho no setor privado norte-americano em dezembro, acima das previsões de analistas. "As perdas de emprego em dezembro não trazem nenhum sentimento positivo ao mercado", disse o corretor Tony Rosado, da GA Global Markets.

Passada a ADP, o mercado aguarda o dado semanal sobre estoques de petróleo e derivados do Departamento de Energia dos EUA. A previsão média dos analistas é de aumento de 700 mil barris dos estoques de petróleo bruto. Estes estão em níveis extraordinariamente elevados para essa época do ano, devido à demanda fraca, e resta saber se os cortes de produção anunciados pela Opep vão resultar em oferta menor.

Mais cedo, os contratos subiam, sustentados, entre outros fatores, pela questão do gás na Europa. A União Europeia informou há pouco que a Rússia e a Ucrânia aceitaram monitoração internacional dos volumes de oferta do combustível. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG