Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo para janeiro cai a US$ 33,87 em NY, mas fevereiro sobe

SÃO PAULO - Os contratos futuros de petróleo encerraram em trajetórias divergentes em Nova York, afetados pelo vencimento mais curto, de janeiro. O aumento das reservas de Cushing, em Oklahoma, que concentra as reservas do óleo cru negociado em Nova York também colaborou para o movimento de depreciação do barril.

Valor Online |

O contrato de WTI negociado para o mês de janeiro fechou cotado a US$ 33,87, com queda de US$ 2,35. Já o vencimento de fevereiro, que será o mais curto a ser negociado a partir de segunda-feira, fechou com alta de US$ 0,69, a US$ 42,36.

Em Londres, onde a troca de vencimento ocorre alguns dias antes, o barril de Brent de fevereiro encerrou a US$ 44, com alta de US$ 0,64, e o contrato para março avançou US$ 0,46, para US$ 46,28.

Mesmo que o dado tenha sido divulgado na quarta-feira, os agentes usaram como justificativa a alta dos estoques de WTI no reservatório de Cushing, que ficou 21% maior na semana passada e alcançou o mais alto patamar desde maio de 2007. O comportamento dos preços hoje, no entanto, têm um elemento técnico de operação que é a virada dos vencimentos mais curtos no mercado americano.

Assim, embora o corte e produção feito pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) tenha se mostrado insuficiente para controlar a queda do produto, o vencimento de fevereiro, que passará a ser o mais líquido em Nova York, fechou com valorização.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG