Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo oscila, de olho em tempestades e Opep

Os contratos futuros de petróleo negociados no mercado internacional operam sem direção defina na manhã de hoje, com investidores cautelosos diante das tempestades tropicais no Atlântico, do encontro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) na próxima semana e do relatório semanal de estoques da matéria-prima (commodity) e derivados nos Estados Unidos. Além disso, o mercado mantém a persistente preocupação com o impacto da desaceleração econômica global sobre a demanda por petróleo.

Agência Estado |

Às 9h55 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em outubro subia 0,14%, a US$ 109,50 por barril no pregão eletrônico da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). Em Londres, o contrato do petróleo tipo Brent com mesmo vencimento recuava 0,14%, a US$ 107,91 o barril.

Pela manhã, o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês) divulgou alerta de que a tempestade tropical Hanna pode se tornar um furacão antes de atingir a costa Sudeste dos EUA. A previsão do NHC é de que a Hanna chegue à costa no sábado pela manhã. O furacão Ike, por sua vez, foi elevado para categoria quatro durante a madrugada, mas ainda não há certeza sobre o potencial de ameaça às instalações de energia no Golfo do México.

O petróleo chegou a subir acima de US$ 110 na máxima na Nymex até o momento, mas analistas acreditam que os preços devem ficar nos níveis atuais no curto prazo, enquanto o mercado aguarda os desdobramentos climáticos e da Opep. "Suspeitamos que o mercado pode ficar de lado até que tenhamos clareza sobre as tempestades atuais e, mais importante, até o encontro da Opep na próxima semana", disse Edward Meir, analista da MF Global, em Nova York.

O relatório de estoques semanais de petróleo e derivados nos EUA será divulgado às 11h35 (de Brasília) e a previsão é de queda nas reservas de petróleo e gasolina e aumento nas de destilados. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG