Os contratos futuros do petróleo operam praticamente estáveis em Londres, em meio à ausência de direção no mercado, mas apresentavam alta na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), refletindo a cobertura de posições vendidas após o vencimento do contrato de fevereiro ontem, segundo operadores. Os investidores ainda estão preocupados com o enfraquecimento na demanda e aguardam a divulgação da posição dos estoques norte-americanos de petróleo, prevista para amanhã.

Às 11h49 (de Brasília), o contrato do petróleo para março negociado na Nymex subia US$ 0,66, ou 1,62%, para US$ 41,50 o barril. Em Londres, o contrato do petróleo tipo Brent para março avançava US$ 0,08, ou 0,18%, para US$ 43,70 o barril.

"Eu acredito que o sentimento geral do mercado ainda está muito pesado levando em consideração a perspectiva econômica", disse Julian Keites, analista de petróleo do Newedge Group em Londres.

De acordo com Christopher Bellew, operador da Bache Commodities em Londres, os preços devem permanecer relativamente estáveis durante a sessão devido à falta de direção do mercado. Ele acrescentou que os cortes de produção anunciados pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) devem manter os preços acima de US$ 40 o barril.

Apesar disso, o declínio nos mercados de ações e o fortalecimento do dólar podem limitar os avanços do petróleo, afirmou Andrey Kryuchenkov, vice-presidente de commodities da VTB Capital.

Em geral, os futuros do petróleo ainda seguem uma tendência de queda, de acordo com Stephen Schork, editor do Schork Report. Ele afirmou que o vencimento dos contratos janeiro e fevereiro na Nymex a um preço inferior a US$ 40 o barril era um sinal de declínio. "O mercado fechou em baixa em oito das nove sessões mais recentes e não contamos com uma mudança nesta situação para o contrato março", afirmou Schork.

Diante da ausência de notícias sobre os fundamentos, muitos participantes do mercado aguardam os dados do Departamento de Energia dos EUA sobre os estoques de petróleo e derivados do país, que devem ser publicados amanhã às 14h (de Brasília). Os dados geralmente são divulgados na quarta-feira, mas foram adiados nesta semana em razão do feriado de Martin Luther King Jr. na segunda-feira.

Corretores prestarão atenção particular aos dados sobre os estoques na cidade de Cushing, nos EUA, um dos principais pontos de entrega dos barris de petróleo negociados na Nymex. Os estoques de Cushing subiram para níveis recorde nas últimas semanas, pesando sobre os preços dos primeiros vencimentos da Nymex.

Segundo Bellew, "os estoques em Cushing já foram embutidos nos preços deste mercado". As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.