Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo nos EUA tem alta com conflito em Gaza

NOVA YORK (Reuters) - Os futuros do petróleo bruto negociados em Nova York fecharam no maior nível em um mês nesta segunda-feira, com a escalada do conflito entre israelenses e palestinos. O corte da Opep em 1o de janeiro ajudou a elevar os preços, assim como informações de que a Arábia Saudita comunicou aos seus compradores de altas futuras nos preços.

Reuters |

Alguns investidores disseram que houve compra de fundos, o que aumentou ainda mais a força do mercado.

No início da sessão, o dólar mais forte trouxe os preços para baixo após uma alta acima de 48 dólares o barril.

"O preço do petróleo que começou logo após o Natal se sustentou depois do Ano Novo", disse Mike Fitzpatrick, vice-presidente da MF Global em Nova York em nota.

A disputa entre Rússia e Ucrânia pelos preços do gás natural enviou sinais de alarme para os traders de óleo para aquecimento, dando ao setor o maior ganho do dia em porcentagem.

Na Nymex, o petróleo fevereiro subiu 2,47 dólares, ou 5,33 por cento, para 48,81 dólares o barril, o maior fechamento desde 1o de dezembro.

Em Londres, o contrato fevereiro do petróleo Brent teve alta de 2,71 dólares, ou 5,78 por cento, para 49,62 dólares.

(Reportagem de Gene Ramos e Robert Gibbons)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG