Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo ganha quase 3 dólares em Nova York

Os preços do petróleo registraram forte alta nesta sexta-feira em Nova York, num momento em que a Opep afirmava seu desejo de se conformar aos cortes de produção e que o clima geopolítico ficava mais tenso no Paquistão.

AFP |

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de 'light sweet' para entrega em março fechou a 46,47 dólares, uma alta de 2,80 dólares em relação ao fechamento de quinta-feira.

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte para entrega em março subiu 2,98 dólares, fechando em 48,37 dólares.

Os acontecimentos no Paquistão contribuíram para o aumento dos preços, segundo Antoine Halff, do Newedge Group.

Pelo menos 15 pessoas, em maioria membros da Al-Qaeda, morreram nesta sexta-feira na explosão de mísseis no noroeste do Paquistão, onde os Estados Unidos atacam com frequencia a rede de Osama bin Laden, segundo fontes médicas paquistanesas.

Além disso, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que multiplicou as intervenções para demonstrar seu desejo de conter a despencada dos preços, parecia se conformar a seus cortes de produção.

A produção do cartel foi reduzida em 1,5 milhão de barris por dia (mbd) em janeiro, para 26,1 mbd, o que mostra a determinação da organização em restabelecer o equilíbrio entre a oferta e a demanda.

Os 11 países submetidos às cotas aplicaram em 75% o corte de produção decretado em dezembro, segundo o escritório Petro-Logistics, de Genebra.

De acordo com o Petro-Logistics, a produção da Arábia Saudita foi de 8,06 mbd em janeiro, o que significa que o país respeitou plenamente sua cota de produção, de 8,05 mbd.

mla/yw

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG