Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta acentuada na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) antes do final de semana prolongado nos EUA e depois de terem se aproximado da mínima em cinco anos na sessão anterior. Na Nymex, os contratos de petróleo para março subiram US$ 3,53 por barril, ou 10,39% e fecharam a US$ 37,51 por barril.

Incluindo as transações do sistema eletrônico Globex, a mínima foi de US$ 33,81 e a máxima, de US$ 38,25.

Na quinta-feira, os contratos de petróleo para março fecharam a US$ 33,98 por barril, o que levou a diferença em relação ao contrato para abril a subir para US$ 8,19 por barril - o segundo maior, atrás apenas do desconto recorde de US$ 8,49 por barril registrado em 19 de dezembro, data de vencimento do contrato para janeiro. Hoje, o desconto entre os contratos de primeiro e segundo mês de vencimento caiu para US$ 4,46 por barril, refletindo uma forte alta dos contratos para março e uma ligeira queda dos contratos para abril.

Os operadores também estavam realinhando posições e realizando lucros sobre o recente amplo diferencial entre os preços do petróleo bruto e de seus derivados. O spread entre os contratos de petróleo para março e os contratos futuros de gasolina ampliaram para o equivalente a US$ 19,00 por barril na quinta-feira, que foi o maior desde julho de 2007. No fechamento de hoje, aquela diferença caiu para pouco acima de US$ 13,00 por barril. A Nymex não vai abrir nesta segunda-feira em virtude do feriado do Dia do Presidente.

Na ICE Futures, em Londres, os contratos de petróleo Brent para abril fecharam a US$ 44,81 por barril, queda de US$ 1,22, ou 2,65%. A mínima foi de US$ 44,32 e a máxima, de US$ 46,50. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.