Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo fecha em baixa em NY com alta dos estoques

Os preços do petróleo fecharam em baixa, mas bem acima das mínimas do dia, na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), pressionados pelos dados apontando um persistente aumento nos estoques norte-americanos, que reforçaram o enfraquecimento na demanda. No entanto, na ICE Futures, de Londres os contratos de petróleo Brent fecharam em modesta alta.

Agência Estado |

Na Nymex, os contratos de petróleo com entrega do produto em fevereiro fecharam a US$ 37,28 por barril, em baixa de US$ 0,50, ou 1,32%. Incluindo as transações do sistema eletrônico Globex, a mínima foi de US$ 35,52 e a máxima, de US$ 37,80. Na ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para fevereiro fecharam a US$ 45,08 por barril, em alta de US$ 0,25, ou 0,56%. A mínima foi de US$ 43,74 e a máxima de US$ 46,00.

Na Nymex, os preços do petróleo reduziram as perdas no final da sessão, um movimento que os operadores atribuíram ao vencimento dos contratos de opções para fevereiro no encerramento do pregão.

Depois de uma breve recuperação no início do ano, os preços do petróleo retomaram a tendência de baixa que levou ao colapso de uma máxima acima de US$ 145 por barril em junho para abaixo de US$ 34 em dezembro. A demanda continua a cair nos EUA e em outras grandes economias, enquanto o petróleo extra e derivados se amontoam nos terminais de estocagem.

O relatório do Departamento de Energia dos EUA mostrou que os estoques em Cushing (Oklahoma), ponto de entrega dos contratos da Nymex, atingiram o nível recorde de 33 milhões de barris na semana passada. Os estoques de combustíveis também cresceram mais do que o esperado: os estoques de gasolina aumentaram em 2,1 milhões de barris e os de destilados - que incluem diesel e óleo para aquecimento - aumentaram em 6,3 milhões.

O aumento dos estoques de produtos ocorreu apesar da queda na taxa de ocupação das refinarias para o nível sazonalmente baixo de 85,2% da capacidade. Segundo Darin Newsom, analista sênior da DTN, esta é uma indicação do quanto o mercado está de fato pessimista. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG