Os preços do petróleo voltaram a cair nesta quarta-feira em Nova York, onde o barril perdeu 46 centavos, em uma reação a um novo aumento das reservas americanas de cru.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em março terminou o dia cotado a 40,32 dólares.

Em Londres, o Brent do mar do Norte com o mesmo vencimento subiu 7 centavos, encerrando a 44,15 dólares.

Depois de resistir durante grande parte do pregão, o mercado cedeu após a publicação dos dados semanais do departamento de Energia dos Estados Unidos sobre as reservas petroleiras do país.

Os números foram "muito negativos" para o mercado, segundo Bart Melek, da BMO Capital Markets.

As reservas de cru aumentaram pela quinta semana consecutiva, alcançando 7,2 milhões de barris, a 346,1 mb, superando amplamente as previsões dos analistas.

"Uma nova semana, um novo aumento de 7 milhões de barris nos estoques de cru", comentou Thierry Lefrançois, da Natixis.

O mercado se preocupa principalmente com os volumes recorde de petróleo disponível no centro de armazenamento de Cushing, Oklahoma (sul dos EUA), o que pesa fortemente sobre os preços do petróleo para entrega em março. O cru disponível no mercado a curto prazo não pára de aumentar, mesmo depois que as refinarias desaceleraram sua atividade para tentar reverter a queda da demanda.

Segundo Lefrançois, a aproximação do fim do contrato de março poderia causar uma forte queda dos preços nas próximas semanas, assim como aconteceu em fevereiro.

gmo/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.