Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo fecha em alta em Nova York antes de feriado

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), com uma arrancada no final da sessão alimentada por compras para cobertura de vendas a descoberto antes do final de semana prolongado nos EUA, segundo operadores e analistas - na segunda-feira, o país celebra o Dia de Martin Luther King Jr. Na Nymex, os contratos para entrega de petróleo em fevereiro subiram US$ 1,11, ou 3,14%, e fecharam a US$ 36,51 por barril.

Agência Estado |

Incluindo as transações do sistema eletrônico Globex, a mínima foi de US$ 34,29 e a máxima de US$ 36,87.

O movimento de cobertura de vendas foi desencadeado pelo fracasso do mercado de empurrar os preços para abaixo da mínima de quinta-feira, de US$ 33,20 por barril. O fechamento positivo de hoje foi apenas o segundo nos últimos nove dias, em meio à piora na perspectiva para a demanda. Desde o dia 5 de janeiro, os contratos de petróleo na Nymex acumulam uma queda 25%, ou US$ 12,30 por barril.

"Tudo que temos visto recentemente é negativo, as notícias econômicas, o aumento dos estoques, todos são negativos", disse Tom Bentz, corretor e analista do BNP Paribas em Nova York. Ele disse que a fraqueza do mercado vai continuar além do vencimento dos contratos para fevereiro na terça-feira. "Não existe motivo para que março não siga" a fraqueza do contrato para fevereiro, disse.

A Agência Internacional de Energia (AIE) reduziu nesta sexta-feira suas expectativas de crescimento da demanda por petróleo no mundo para este ano em 1 milhão de barris por dia em comparação com a previsão emitida no início do mês. A AIE disse que a demanda em 2008 caiu em 300 mil barris diários, o primeiro declínio desde 1983.

A AIE disse ainda que os estoques de petróleo dos países membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) são suficientes para cobrir 56,4 dias de demanda. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) anunciou seu maior corte na produção no final do ano passado com objetivo de reduzir os estoques para níveis mais tradicionais, de 52-53 dias de cobertura da demanda. Desde setembro, a Opep prometeu reduzir sua oferta em 4,2 milhões de barris/dia, mas isso ainda não foi suficiente para conter o colapso dos preços, que acumulam uma queda de quase 70% desde então.

Na ICE Futures, em Londres, os contratos de petróleo Brent para março fecharam a US$ 46,57 por barril, em baixa de US$ 1,11, ou 2,33%. A mínima foi de US$ 45,94 e a máxima de US$ 49,12. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG