Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo fecha com ligeira baixa, mas furacão ainda preocupa

SÃO PAULO - Os preços do petróleo fecharam o último pregão da semana e do mês com ligeira queda. Ainda assim, os agentes continuam bastante inseguros em relação ao comportamento da tempestade tropical Gustav, que pode vir a se transformar em furacão e atingir a infra-estrutura petrolífera do Golfo do México.

Valor Online |

O contrato de WTI negociado em Nova York para o mês de outubro fechou a US$ 115,46, com baixa de 0,13%. O vencimento para novembro declinou US$ 0,14%, para US$ 115,85. O barril de Brent para outubro encerrou valendo US$ 114,05, com recuo de US$ 0,12. O contrato para o mês seguinte caiu US$ 0,07 e terminou a US$ 115,38.

A queda dos preços hoje levou em conta o aumento acima do esperado das reservas de gás natural nos Estados Unidos, reportado ontem pelo departamento de energia do país. Com o atual patamar de estoques de gás, os analistas acreditam que um interrupção de até 5 dias na produção do Golfo do México não teria impacto relevante na oferta do produto.

Além disso, os agentes ainda consideraram o fato de a Agência Internacional de Energia ter informado ontem que pode vir a liberar as reservas estratégicas dos 27 países membros da agência, caso haja séria interrupção no Golfo do México por conta de furacões.

Até o momento, entretanto, o comportamento do Gustav ainda é incerto. Atualmente é uma tempestade tropical que está nas Ilhas Cayman e deve alcançar Cuba amanhã. Ele já ganhou corpo de furacão há uma semana, mas retrocedeu. Os centros meteorológicos afirmam, no entanto, que ainda há potencial para que Gustav se transforme novamente em furacão, de categoria ainda incerta. Há previsões até de categoria 5, que é a escala mais violenta, como o Katrina.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG