Tamanho do texto

Os preços do petróleo voltaram ao patamar dos 100 dólares nesta quinta-feira em Nova York, apesar da passagem do furacão Ike pela zona de produção petroleira do Golfo do México, com as atenções do mercado voltadas para a consolidação do dólar e para o esgotamento da demanda de cru.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em outubro terminou cotado a 100,87 dólares, uma queda de 1,71 dólares em relação ao fechamento de quarta-feira. Durante a sessão, o piso alcançado foi de 100,10 dólares.

Na Intercontinental Exchange (ICE) de Londres, o barril do tipo Brent do mar do Norte para entrega em outubro perdeu 1,33 dólares, fechando a 97,64 dólares, após ter alcançado 96,99 dólares durante a sessão.

"A redução da demanda e a recuperação do dólar dominaram os temores do mercado", explicou John Kilduff, da MF Global.

O dólar voltou a se afirmar frente ao euro, que caiu para 1,39 dólar, seu nível mais baixo em um ano.

"Os investidores se voltam para o dólar e liquidam as matérias-primas", apontou Andy Lipow, da Lipow Oil Associates.

Do lado da demanda, o departamento de Energia (DoE) americano revisou para baixo suas previsões da demanda mundial para 2009.

Em seu relatório semanal, o DoE indicou que a demanda por produtos petroleiros continua baixando nos Estados Unidos, maior consumidor de petróleo do mundo, e atualmente é 3,8% inferior a seu nível de um ano atrás.

Concentrado nesses temores, o mercado pareceu ignorar a passagem do furacão Ike, que nesta quinta-feira atingiu o Golfo do México, onde é extraído um quarto da produção americana de cru e 80% da produção mexicana.

gmo/ap