Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo em NY sobe 2% e fecha a US$ 62,41 o barril

Os contratos futuros de petróleo, negociados no mercado internacional, fecharam em alta tanto em Londres quanto em Nova York, porém, abaixo das máximas da sessão de hoje, mas também bem acima das mínimas. A perspectiva de um grande investimento na China, por meio do pacote de estímulo econômico, impediu que os preços da matéria-prima (commodity) fechassem abaixo de US$ 60,00 o barril.

Agência Estado |

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos do petróleo tipo WTI com vencimento em dezembro subiram 2,24% e fecharam a US$ 62,41 o barril. Em Londres, os contratos do petróleo tipo Brent com mesmo vencimento subiram 3,02% e fecharam a US$ 58,08 o barril.

Em um sinal de que o mercado pode estar encontrando um piso, os preços do petróleo escorregaram abaixo de US$ 60,00 o barril pelo segundo dia seguido, mas no fim fecharam em alta. O fechamento quase no ponto médio entre a máxima e a mínima da sessão de hoje, representou o cabo de guerra entre previsões de demanda horríveis e recentes desenvolvimentos que apontam para oferta mais apertada. A mínima de hoje em Nova York, de US$ 59,10 o barril, foi o preço mais baixo para o petróleo desde 22 de janeiro de 2007. A máxima foi de US$ 65,56 o barril.

A China anunciou ontem um plano de estímulo econômico de US$ 586 bilhões em uma tentativa de minimizar o impacto da desaceleração global sobre a economia que mais cresce no mundo. Avalia-se que o plano, que vai financiar grandes projetos de infra-estrutura e fornecerá liquidez adicional no mercado de crédito, vai gerar nova demanda por energia na China e, potencialmente, melhorar as condições econômicas globalmente.

Mas é pouco provável que o programa afete significativamente o consumo antes de alguns meses e, por hora, os analistas ainda projetam pouco ou nenhum crescimento na demanda por petróleo no próximo ano. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG