Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo confirma alta em Nova York em meio a tensões geopolíticas

Os preços do petróleo fecharam em forte alta nesta segunda-feira em Nova York, confirmando o aumento registrado no fim de 2008, devido a tensões geopolíticas no Oriente Médio e na Rússia.

AFP |

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do 'light sweet' para entrega em fevereiro fechou em 48,81 dólares, um aumento de 2,47 dólares em relação ao fechamento de sexta-feira.

Em Londres, o barril do Brent do Mar do Norte para entrega em fevereiro ganhou 2,71 dólares, fechando em 49,62 dólares.

"As tensões no Oriente Médio alimentam temores de que o conflito atual possa desembocar em um conflito de maiores proporções", explicou Andy Lipow, da Lipow Oil Associates.

O Hamas prometeu nesta segunda-feira a "vitória" contra Israel, no décimo dia da ofensiva israelense em Gaza.

O mercado está atento à situação, num momento em que um dirigente iraniano sugeriu utilizar o petróleo como arma para protestar contra a situação em Gaza, frisou Lipow.

"É óbvio que qualquer ação de guerra em um território localizado no cruzamento de três continentes e importante de um ponto de vista estratégico para as matérias-primas deve ser levado em conta para os preços do petróleo. No entanto, é preciso lembrar que nenhum dos lados controla o petróleo", ponderou, por sua vez, Mike Fitzpatrick, da MF Global.

Na Europa, o conflito do gás entre Rússia e Ucrânia também contribuiu para a alta dos preços do óleo, pois "alguns consumidores industriais podem decidir trocar o gás pelo petróleo se a oferta cair muito", segundo Lipow.

Irregularidades no abastecimento em parte da União Européia e cortes do fornecimento na Europa Oriental foram constatados nesta segunda-feira. Países como a Sérvia e a Croácia já foram atingidos.

mla/yw

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG