Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo cai por alta de estoques e previsão menor de demanda

SÃO PAULO - Os preços do petróleo voltaram a cair no mercado internacional hoje, sob efeito de um novo aumento dos estoques americanos de petróleo, fato ocorrido pela 18ª semana consecutiva. Em Nova York, o contrato mais líquido recuou para o patamar mais baixo em quase um mês.

Valor Online |

Além disso, houve nova previsão de queda da demanda global pelo produto neste ano.

O vencimento de WTI negociado para o mês que vem em Nova York caiu US$ 1,61, para US$ 35,94. O contrato para abril encerrou o dia a US$ 42,47, com baixa de US$ 1,29. Em Londres, o barril de Brent para março cedeu US$ 0,33, para US$ 44,28. O contrato para o mês seguinte fechou valendo US$ 45,32, com desvalorização de US$ 0,53.

Conforme levantamento divulgado hoje pelo Departamento de Energia dos EUA, as reservas de óleo cru do país aumentaram em 4,7 milhões de barris na semana encerrada em 6 de janeiro, acima das expectativas, de cerca de 3 milhões de barris de incremento.

Os estoques da região de Cushing, que correspondem ao produto negociado na bolsa de futuros de Nova York (a Nymex), também subiram para nível recorde. Os estoques de gasolina, por sua vez, recuaram em 2,6 milhões de barris, ante previsão de aumento de 900 mil barris, enquanto os de destilados encolheram em 1 milhão de barris, pouco menos do que os 1,8 milhão de barris esperados de queda.

Hoje a Agência Internacional de Energia informou que a demanda deste ano por petróleo vai cair em 1 milhão de barris diários, montante equivalente a 1,1% a menos do que o consumo verificado um ano antes, o que seria a maior baixa anual desde 1982. Até então, a previsão era de diminuição de 500 mil barris diários. A explicação está nos sinais e perspectivas de desaceleração econômica global gerados pela crise.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG