Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo cai, mas mercado ainda mira US$ 150 o barril

Os contratos futuros de petróleo, negociados em Londres e em Nova York, operam em queda hoje, com os investidores embolsando os ganhos recentes após a forte alta da matéria-prima (commodity) na semana passada, quando atingiu novas máximas históricas. A recuperação do dólar ante as principais moedas estrangeiras e comentários sobre o programa nuclear do Irã também pressionam para baixo os contratos.

Agência Estado |

"Os desdobramentos envolvendo o Irã e o dólar devem continuar dominando o mercado, enquanto eventos nos mercados acionários também terão impacto nos preços", disse Andrey Kryuchenkov, analista, da Sucden Research, em Londres.

Às 9h31 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em agosto caía 1,42%, a US$ 143,23 por barril, na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). Na plataforma ICE, em Londres, o contrato futuro do petróleo tipo Brent cedia 0,48%, a US$ 143,73 o barril.

Apesar da queda apresentada no início desta manhã, analistas afirmam que a tendência de alta do petróleo deve ser retomada, conforme os investidores dos Estados Unidos voltam ao mercado hoje, após o feriado da última sexta-feira (dia 4). Segundo especialistas, o alvo agora é que o barril da commodity chegue a US$ 150. O recorde de fechamento, até o momento, é de US$ 145,29 o barril, obtido na sessão da quinta-feira da semana passada (dia 3), em Nova York. Em Londres, a máxima histórica é de US$ 146,08 o barril, também no fechamento daquele dia.

"Preocupações com oferta e a instabilidade geopolítica continuam conduzindo o petróleo para cima. É difícil ver o que irá levar o petróleo para baixo no curto prazo", disse Peter Dixon, economista do Commerzbank, em Londres. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG