SÃO PAULO - Os contratos futuros de petróleo registraram forte queda nesta segunda-feira, puxados pelo forte movimento vendedor que sucedeu a reunião dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). No encontro, ocorrido no último sábado, no Cairo (Egito), os grandes produtores mantiveram inalteradas as previsões para a produção, mesmo diante da crise econômica internacional.

O contrato de WTI negociado para janeiro de 2009 em Nova York fechou valendo US$ 49,28, com queda de R$ 5,15. O contrato para o mês seguinte caiu US$ 5,14, para US$ 50,68. Em Londres, o barril de Brent para janeiro próximo encerrou cotado a US$ 47,97, com recuo de US$ 5,52. Já o vencimento de fevereiro caiu US$ 5,53, para US$ 50,05.

Após a reunião, o presidente da Opep, Chakib Khelil, afirmou que espera queda na demanda em relação ao mês passado e que os produtores membros da entidade terão que tomar "medidas necessárias" no próximo encontro, marcado para 17 de dezembro em Oran, na Argélia.

Um analista afirmou que o mercado estava esperando por um corte na produção do cartel durante a reunião do último final de semana, o que acabou não acontecendo, já que os países membros optaram por esperar e assegurar que os limites de entrega determinados anteriormente sejam cumpridos, antes de realizar novo corte.

O secretário-geral da Opep, Abdalla Salem El Badri, disse que o cartel irá cortar a produção em dezembro em um "bom volume", de acordo com reportagens publicadas na imprensa. Ele também disse considerar "bastante razoável" o preço do barril entre US$ 70 e US$ 90.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.