SÃO PAULO - Os preços do petróleo tombaram mais de US$ 4 por barril nesta jornada, sob impacto da valorização do dólar em relação ao euro. O movimento reduz a atração de grandes investidores por commodities em busca de ganhos e proteção contra a inflação. Os preços de metais também caíram significativamente por conta da recuperação da moeda americana.

O contrato de WTI negociado para setembro em Nova York fechou com queda de US$ 4,82, para US$ 115,20. O vencimento para o mês seguinte encerrou a US$ 115,40, com recuo de US$ 4,38. Em Londres, o barril de Brent para o próximo mês caiu US$ 4,53, para US$ 113.33. O vencimento para outubro fechou a US$ 114,62 com desvalorização de US$ 4,12.

Desde o dia 11 de julho o preço do petróleo no mercado futuro já diminuiu mais de US$ 30, devido principalmente a perspectivas de que a economia global mais fraca e as cotações elevadas devem contrair a demanda. Os analistas também mencionam um ajuste derivado de uma alta dos preços que não foi amparada totalmente por fundamentos de mercado.

Esse rali da moeda americana ficou mais acentuado nesta semana após o presidente do Banco central Europeu, Jean-Claude Trichet, comentar que a economia européia deve crescer menos, levando o euro a uma correção também.

Ontem o petróleo havia subido, devido à interdição de um oleoduto na região da Turquia que transporta a produção de grandes petroleiras, sobretudo da BP, no Azerbaijão para portos do Mediterrâneo.

O duto, que transporta cerca de 1 milhão de barris por dia, sofreu um ataque de rebeldes curdos do sul da Turquia e foi incendiado. Os reparos podem levar mais de duas semanas.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.