Os preços do petróleo continuaram caindo nesta sexta-feira em Nova York, acumulando uma queda de mais de US$ 16 durante a semana, devido à volta das preocupações sobre o impacto da desaceleração econômica sobre o consumo de ouro negro.

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de 'light sweet' para entrega em agosto perdeu US$ 0,41 em relação a quinta-feira, fechando em US$ 128,88.

Em Londres, o barril de Brent para entrega em setembro caiu US$ 0,88, fechando a US$ 130,19.

Nos três últimos dias, o barril acumulou uma queda de US$ 15,89 em Nova York, algo nunca visto desde 1983, ano da primeira cotação do petróleo, destacaram os analistas.

"Os operadores estão cada vez mais preocupados com a economia americana, mas as tensões entre o Irã e os países ocidentais sobre o programa nuclear iraniano podem diminuir um pouco", resumiu Mike Fitzpatrick, da MF Global.

Nos Estados Unidos, o departamento da Energia mencionou uma redução de 2% da demanda de produtos petroleiros na semana passada (em relação à mesma semana em 2007), "um sinal de que a explosão dos preços nos postos de gasolina afeta o consumo", segundo Fiztpatrick.

"A demanda vai cair junto com o crescimento mundial", explicou Fadel Gheit, analista da Oppenheimer. A China, grande consumidor de ouro negro, "provavelmente terá que lidar com uma desaceleração econômica significativa depois dos Jogos Olímpicos", acrescentou.

Leia mais sobre petróleo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.