Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo cai em NY com fim do contrato de referência (US$ 33,87)

Os preços do petróleo caíram novamente nesta sexta-feira, em Nova York, no último dia do contrato de referência, devido a fortes especulações, enquanto os preços se mantinham estáveis, ou em leve alta, em Londres, para os contratos de mais longo prazo.

AFP |

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril "light sweet crude" para entrega em janeiro terminou em 33,87 dólares, uma queda de 2,35 dólares em relação ao fechamento de ontem, seu nível mais baixo desde abril de 2004. Os preços chegaram a cair até 32,40 dólares.

"O contrato de referência - para entrega em janeiro - estava desconectado do mercado", constatou Ellis Eckland, analista independente.

O contrato para entrega em fevereiro, que será o de referência a partir de segunda-feira, terminou em alta de 69 centavos, a 42,36 dólares.

Em Londres, o barril de Brent também terminou em um nível mais elevado, em alta de 64 centavos, a 44,00 dólares.

Os investidores em posse do contrato para entrega em janeiro se viram forçados a se desfazer deles.

A capacidade de armazenamento em Cushing, Oklahoma (centro dos EUA), ponto de entrega do petróleo negociado no Nymex, está esgotada. Diante da impossibilidade de receber novas entregas, os investidores tiveram de se desfazer do contrato, explicou Ellis Eckland.

Segundo Phil Flynn, da Alaron Trading, alguns investidores que haviam apostado em uma recuperação do mercado e esperaram até o último momento venderam para cobrir suas posições.

"Há alguns meses, muita gente comprou petróleo, guardou para vendê-lo por um preço mais alto, para entrega em janeiro. Esse petróleo chega agora ao mercado, irá inundá-lo e fará os preços baixarem", acrescentou o analista.

Os investidores estão apostando na evolução do mercado, que perdeu três quartos de seu valor, em relação a seus recordes de julho (147 dólares), de acordo com as cotações desta sexta, e no piso sobre o qual se estabilizará.

Segundo analistas da BMO Capital Markets, "o mercado se concentrará agora no petróleo de fevereiro de 2009 para ver se pode se manter acima dos 40 dólares".

mla/tt/LR

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG