Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo cai depois de furacão não afetar estrutura no Golfo do México

SÃO PAULO - Os preços futuros do petróleo fecharam mais uma vez em queda no mercado internacional, ainda refletindo o alívio dos agentes em relação à passagem do furacão Gustav pelas instalações petrolíferas do Golfo do México. A Shell e a Conoco informaram que suas plataformas saíram ilesas da ocorrência desse furacão, sobre o qual as previsões eram muito pessimistas.

Valor Online |

O contrato de WTI negociado para o mês de outubro em Nova York fechou com recuo de US$ 0,36, para US$ 109,35. O vencimento para o mês seguinte terminou cotado a US$ 109,87 com desvalorização de US$ 0,43. Em Londres, o barril de Brent para o próximo mês cedeu US$ 0,28, para US$ 108,06. O contrato para novembro encerrou valendo US$ 109,43, com desvalorização de US$ 0,40.

Além de as petrolíferas anunciarem normalidade nas instalações, os agentes também reagiram positivamente ao fato de algumas empresas já planejarem o retorno dos trabalhadores às bases do Golfo. É o caso, por exemplo, da Exxon Mobil, que avisou que os operários já estão retomando as atividades em algumas plataformas.

Também tem colaborado para a retração do preço do cru nos últimos dias o comportamento do dólar, que vem ganhando valor perante o euro. Com a moeda americana valorizada, as commodities ficam menos atrativas para os grandes investidores.

De qualquer modo, os agentes também acompanham as próximas ocorrências na região. A tempestade tropical Hanna pode, segundo dados preliminares, alcançar patamar de furacão no fim de semana.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG