Tamanho do texto

Os contratos futuros do petróleo, negociados no mercado internacional, mantêm a direção de baixa e é cotado abaixo de US$ 115,00 o barril, com o mercado ainda focado no comportamento do dólar ante as principais moedas estrangeiras e refletindo as notícias de que a Rússia decidiu suspender as operações militares na Geórgia. O dólar continua dominando as matérias-primas (commodities) neste momento, disse um operador.

"Seis semanas atrás, os eventos na Geórgia teriam puxado os preços para US$ 160,00 o barril ou acima disso", afirmou Peter Beutel, presidente da consultoria Cameron Hanover. "Agora, em conseqüência do fortalecimento da moeda americana, vemos os investidores liquidando posições compradas com a intenção de mantê-las", afirmou.

Pela manhã, o presidente russo, Dmitri Medvedev, afirmou que a Rússia está encerrando suas operações militares contra as forças da Geórgia, porque atingiu seus objetivos, segundo a TV estatal russa. Medvedev não chegou a dizer, entretanto, que a
Rússia irá retirar seu exército da região. O comandante militar russo, Anatoly Nogovitsyn, disse que tal ação dependeria da assinatura de um documento de cessar-fogo entre a Rússia e Geórgia.

Por volta das 9h30 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em setembro caía 0,45%, a US$ 113,94 barril, na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). No mesmo horário, o euro subia 0,20% a US$ 1,4917. As informações são da Dow Jones.