Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo cai com temor sobre economia global

Os contratos futuros do petróleo, negociados no mercado internacional, operam em baixa na manhã de hoje, pressionados pelos receios sobre a economia mundial, mesmo após um corte coordenado das taxas de juro pelo Banco Central Europeu (BCE), Banco da Inglaterra (BoE, o banco central inglês), o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e outros bancos centrais do mundo, que inicialmente ofereceu suporte aos preços da matéria-prima (commodity). Às 10h50 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em novembro caía 1,15% a US$ 89,03 o barril, na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).

Agência Estado |

Em Londres, o contrato do petróleo tipo Brent com mesmo vencimento perdia 0,25%, para US$ 84,85 o barril.

Após atingir US$ 86,05 o barril - menor preço desde 6 de dezembro do ano passado -, o petróleo negociado na Nymex chegou a superar os US$ 90 dólares o barril com o anúncio da diminuição dos juros pelos bancos centrais. No entanto, o avanço cedeu espaço aos temores sobre a eficácia do corte para melhorar as perspectivas econômicas mundiais e perdeu força.

"Se o corte é suficiente para melhorar a perspectiva para a economia? Eu duvido", disse Simon Wardell, analista da Global Insight em Londres. "A menos que haja uma reviravolta na economia, o prognóstico para os preços (do petróleo) ainda é fraco".

Logo mais, às 11h35 (de Brasília), o Departamento de Energia divulga os dados sobre a posição dos estoques de petróleo do país na semana encerrada na última sexta-feira (dia 3). Analistas esperam um aumento de 2,3 milhões de barris nos estoques de petróleo, alta de 1,1 milhão de barris nos estoques de gasolina e queda de 200 mil barris nos estoques de destilados. Os analistas estimam a elevação de 5,1 pontos porcentuais no uso das refinarias, para 77,4% da capacidade na semana. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG