Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo cai com novas preocupações sobre a economia

Os preços do petróleo caíram hoje em Londres e Nova York depois que o fracasso das negociações sobre o pacote de socorro para as montadoras no Senado dos EUA reavivaram preocupações do mercado sobre a economia norte-americana. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), os contratos futuros de petróleo com vencimento em janeiro recuaram US$ 1,70, ou 3,5%, para US$ 46,28 por barril.

Agência Estado |

Incluindo as transações da plataforma eletrônica Globex, a mínima foi de US$ 43,32 e a máxima de US$ 47,51. Na ICE Futures, em Londres, os contratos de petróleo Brent fecharam em baixa de US$ 0,98, ou 2,07%, a US$ 46,41 por barril. A mínima foi de US$ 43,30 e a máxima de US$ 47,20.

O preço de fechamento dos contratos futuros de petróleo teve uma substancial recuperação em relação à mínima do dia, de US$ 43,32 por barril, afetado negativamente após ter ficado claro que o Senado dos EUA não aprovaria o pacote de socorro para o setor automotivo. As três grandes montadoras de Detroit - General Motors, Ford e Chrysler - estão correndo risco de falência, o que é visto como uma ameaça à economia em geral e, por extensão, à demanda por petróleo.

Contudo, Peter Beutel, presidente da Cameron Hanover, uma consultoria de New Canaan, Connecticut (EUA), destacou que o dia não foi tão negativo quanto pode sugerir o fechamento em baixa, pois os contratos recuperaram o equivalente a US$ 3,00 por barril em relação à mínima do dia.

Apesar de o cenário econômico global permanecer desanimador, o mercado de petróleo parece ter se estabelecido dentro de uma faixa entre o nível mais baixo dos últimos quatro anos, US$ 40,50 por barril - atingido em 12 de dezembro -, e US$ 50 por barril. Depois de os preços do petróleo subirem mais de 10% ontem, os participantes do mercado disseram que os investidores estão evitando tomar mais riscos antes da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), marcada para 17 de dezembro.

A Opep tentou interromper a queda do preço do petróleo por meio de um corte na produção de 1,5 milhão de barris por dia em outubro e do aumento da retórica sobre uma segunda redução na reunião da próxima semana. Provavelmente a Opep vai anunciar outro corte de 1,5 milhão de barris por dia no dia 17. No entanto, esse volume é menor do que muitos participantes do mercado estão esperando, segundo Greg Priddy, analista de petróleo da consultoria Eurasia Group.

Os contratos futuros de gasolina operaram mais fortes do que os de petróleo bruto e óleo para aquecimento nesta sexta-feira, apesar da evidência de que a demanda nos EUA pode demorar mais tempo para se recuperar. Os motoristas norte-americanos percorreram 3,5% menos milhas em outubro em relação ao mesmo mês de 2007, apesar da queda dos preços da gasolina, de acordo com o Departamento de Transportes dos EUA. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG