Tamanho do texto

O petróleo cai forte em meio a uma moderada redução nos estoques dos EUA, com renovados sinais de demanda fraca por gasolina, e a disparada do dólar. Às 13h20 (de Brasília), o contrato com vencimento em outubro recuava 1,97%, para US$ 107,20 na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).

O petróleo Brent negociado na ICE caía 1,72% para US$ 106,20 o barril.

"Os números de demanda de gasolina (do Departamento de Energia, DOE) não são impressionantes e o dólar está mais forte", disse Tim Evans, analista de energia do Citi Futures Perspective em Nova York. "A expectativa com a reunião da Opep na próxima terça-feira é de que não haverá um corte nas quotas de produção; portanto continuamos nesse padrão baixista (para os preços do petróleo) da relação oferta e demanda", acrescentou.

Os estoques de petróleo nos EUA caíram 1,898 milhão na semana encerrada em 29 de agosto, para 303,862 milhões de barris, informou o Departamento de Energia. Analistas consultados pela Dow Jones esperavam queda de 300 mil barris. As reservas de gasolina caíram 1,037 milhão de barris, para 194,404 milhões, ante expectativa de declínio de 1,5 milhão. Os estoques de destilados recuaram 413 mil barris, para 131,712 milhões, contrariando as expectativas de aumento de 600 mil barris.

Os dados do DOE também mostram que a demanda continua fraca nos EUA, com o consumo de gasolina caindo 1,6% nas últimas quatro semanas sobre o mesmo período do ano passado. Ao mesmo tempo, o dólar subiu ao nível mais alto do ano em relação ao euro, ajudando a afastar os investidores que usam commodities como um hedge cambial.

Os dados do DOE também mostraram que os estoques de petróleo em Cushing, Oklahoma, centro de entrega para os contratos futuros da Nymex, subiram 800 mil barris na semana passada, o que ajudou a puxar os preços do petróleo para baixo, disse um operador.

O petróleo sofreu uma onda de vendas no início desta semana depois que o furacão Gustav causou aparentemente menos danos à infra-estrutura de energia norte-americana no Golfo do México. Até quarta-feira, cerca de 95,8% da produção de petróleo continuava paralisada.

Outro furacão que está se movimentando no Oceano Atlântico começou a chamar a atenção do mercado, no entanto. O Ike tornou-se um furacão "extremamente perigoso" de categoria 4, segundo o Centro Nacional de Furacões.

A gasolina Rbob (mistura reformulada) para outubro, caía US$ 0,0662, ou 2,4%, para US$ 2,7006 o galão. O óleo de calefação cedia US$ 0,0617, ou 2%, para US$ 3,0171 o galão. As informações são da agência Dow Jones.