Os preços dos contratos futuros do petróleo estão em queda, pressionados por dados que mostraram um corte recorde de vagas no setor privado dos EUA em março e após um relatório do Departamento de Energia (DOE) dos EUA apresentar um aumento maior do que a expectativa do mercado nos estoques norte-americanos da commodity na semana encerrada em 27 de março. Às 12h22 (de Brasília), os contratos futuros do petróleo com vencimento em maio negociados na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) caíam US$ 2,09, ou 4,21%, para US$ 47,57 o barril.

Em Londres, o contrato do petróleo tipo Brent para maio recuava US$ 1,66, ou 3,37%, para US$ 47,57 o barril.

Segundo o relatório do DOE, os estoques de petróleo dos EUA cresceram 2,844 milhões de barris durante o período, totalizando 359,427 milhões de barris. Analistas esperavam um acréscimo de 2,3 milhões de barris. As reservas comerciais de gasolina subiram 2,2 milhões de barris, enquanto as de destilados - como o óleo diesel - aumentaram mais de 200 mil barris. O mercado esperava declínio para ambos.

Além disso, o relatório também mostrou que a demanda norte-americana por petróleo nos EUA durante as quatro semanas encerradas em 27 de março foi de, em média, 18,865 milhões de barris por dia - nível mais fraco desde 17 de outubro. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.